Tamanho do texto

Em nota, montadora disse que oferecerá plano de demissão incentivada, com compensação financeira para os funcionários da fábrica; assembleia aprovou

Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo
Divulgação/Ford
Trabalhadores da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo aprovaram acordo com a montadora

Os trabalhadores da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, no Grande ABC, aprovaram nesta teça-feira (30), em assembleia, um acordo com a empresa. Segundo nota da montadora, será oferecido um plano de demissão incentivada que vai oferecer compensação financeira para os funcionários.

Leia também: Ford não vai investir "mais nenhum centavo" em fábrica de São Bernardo do Campo

A montadora anunciou, em fevereiro deste ano, o fechamento da fábrica na cidade por conta da decisão da matriz norte-americana de deixar o segmento de caminhões. Após negociações entre a Ford e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, chegou-se ao acordo apresentado e aprovado pelos funcionários da unidade.

Os valores serão determinados com base no tipo de contrato de cada trabalhador, o tempo de serviço e uma possível contratação futura, caso a fábrica seja vendida. A empresa vai oferecer ainda apoio psicológico e cursos de requalificação profissional, em parceria com o sindicato .

Desde o anúncio, a montadora e o governo estadual buscam um comprador para a unidade, reduzindo dessa forma o impacto do fechamento. Segundo o sindicato, a fábrica da Ford emprega cerca de 4 mil pessoas. Além da linha de caminhões, a empresa está descontinuando as linhas Cargo, F-4000, F-350 e Fiesta.

A Ford tem mais duas fábricas no Brasil, uma em Camaçari (BA) e outra em Taubaté (SP). O governo federal defendeu que a empresa arque com o impacto social ao fechar a fábrica, enquanto o governador João Doria (PSDB) anunciou, em março, um  pacote de medidas  de incentivos fiscais às montadoras. Segundo ele, as fábricas terão até 25% de desconto no pagamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) caso invistam mais de R$ 1 bilhão e criem ao menos 400 postos de trabalho.