IstoÉ Dinheiro

Adidas
Pixabay
No primeiro trimestre de 2019, vendas da Adidas cresceram apenas 4%


A Adidas tem um bom problema na mão: por conta de um aumento na demanda de produtos de sua linha de preços médios, a empresa está sofrendo com falta de material, o que limitou seus ganhos no primeiro trimestre de 2019.

Leia também: "Guerra das maquininhas" vai afetar receita do Itaú, prevê presidente do banco

No período, a companhia alemã viu suas vendas crescerem apenas 4%, e caso a situação se mantenha, a projeção é de que este problema restrinja o crescimento das vendas entre 5% e 8% até o final do ano. A Adidas não divulgou dados detalhados do quanto o problema limitou o crescimento de vendas.

Apesar da questão, a marca de material esportivo revelou bons números nos resultados do primeiro quarto deste ano, registrando aumento de 40% em suas vendas online e 16% de crescimento nas vendas na China. Os lucros operacionais aumentaram 17%.  A  queda de vendas de produtos ligados a futebol foi compensada com o crescimento das vendas da linha de corrida. 

Os números indicam que a nova estratégia traçada pela empresa vem dando resultados. Em 2016 foi anunciado que a Adidas começaria a focar em vendas online, na China e na América do Norte. Desde então, a marca alemã vem roubando market share das empresas americanas Nike e Under Armour em sua terra natal, com uma estratégia de assinar como esportistas e celebridades dos Estados Unidos.

Leia também: Twitter e Facebook são acusados de omissão em ataques a mulheres no Reino Unido

A mais nova cartada da marca nesta direção foi a parceria da Adidas com a cantora Beyoncé, que irá relançar pela marca sua linha de roupas de corrida e se tornará uma parceria criativa da companhia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários