Tamanho do texto

Apenas 140 empregados continuaram no maior aeroporto do Brasil; companhia aérea deixou de operar no local no último domingo (28)

Avião da Avianca
Avianca Internacional/Divulgação
A Avianca Brasil encerrou suas operações no terminal


Em recuperação judicial desde dezembro do ano passado, a Avianca Brasil demitiu entre 70 e 80 funcionários que trabalhavam no aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos) na manhã desta quinta-feira (2).

Leia também: Avianca vai operar apenas em quatro aeroportos a partir de segunda-feira

Nas contas de Rodrigo Maciel, presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, a demissão em massa representa 30% da mão de obra da companhia aérea no aeroporto. Com isso, restarão cerca de 140 empregados da Avianca Brasil no maior terminal do País.

Os cortes de hoje atingiram especialmente os atendentes dos guichês da empresa e os operadores de voo. Desde dezembro, outros 70 funcionários  de diversas áreas da empresa já haviam sido demitidos em Guarulhos .

Desde o dia 28 de abril a companhia aérea já não opera mais voos domésticos no aeroporto, onde a companhia tinha uma presença forte. Em 2018, mais de 20% dos passageiros nacionais por ali embarcaram em voos da Avianca.

Os destinos internacionais, como Bogotá, seguem partindo de Guarulhos porque são operados pela Avianca Colômbia. A companhia também tem como sócios os irmãos José e Germán Efromovich, mas é independente da operação brasileira.

De acordo com o sindicato, os funcionários da que permanecem no aeroporto estão dedicados a reacomodar passageiros que tiveram voos cancelados nas últimas semanas.

Leia também: Com apenas sete aviões, Avianca Brasil cancela mais de mil voos até domingo

Desde o início de abril, a Avianca cancelou mais de 2.000 voos pela falta de aviões, confiscados pelas empresas de leasing por falta de pagamento do aluguel. Procurada, a empresa não respondeu até a publicação da reportagem.