Tamanho do texto

Companhia deverá operar com apenas sete aviões e aguarda leilão, marcado para maio, para saldar parte das dívidas, que se aproximam de R$ 3 bilhões

Avião da Avianca
Divulgação/Avianca Brasil
Funcionários da Avianca sofrem com crise da empresa e buscam emprego em feirões de emprego

A grave situação financeira da Avianca Brasil não estão afetando apenas a vida de passageiros com voos cancelados ou atrasados. Diante da perspectiva de ficar sem emprego ou salários, um contingente cada vez maior de tripulantes e comissários de bordo da companhia está buscando um novo emprego no setor.

Leia também: Com apenas sete aviões, Avianca Brasil cancela mais de mil voos até domingo

Um termômetro dessa movimentação são os feirões de emprego, as sessões de palestras e os workshops realizados no auditório do Sindicato dos Aeronautas (SNA), localizado nos arredores do aeroporto de Congonhas, em São Paulo. O SNA costuma montar uma sessão com essa por mês, mas, desde dezembro, com o pedido de recuperação judicial da Avianca , já foram promovidos 40 encontros, o que dá a média aproximada de dez por mês.

Para Ondino Dutra, presidente do sindicato, a crise da aérea é grave e muitos profissionais já buscam mudar de emprego. Segundo Dutra, boa parte da mão de obra da Avianca está sendo assediada por companhias estrangeiras, como a Emirates, dos Emirados Árabes Unidos, e a Oman Air, de Omã. Quarenta e quatro empresas já participaram dos feirões , e estima-se que aproximadamente cem empregados da Avianca já tenham sido contatados por companhias estrangeiras. Atualmente, a Avianca conta com cerca de 1.500 tripulantes, entre pilotos e comissários.

Aos que ficam na Avianca, no entanto, o SNA tem oferecido apoio psicológico . De acordo com Dutra, os salários de abril foram pagos, mas há dúvida quanto a capacidade de arcar com os vencimentos de maio, diante da onda de cancelamentos de voos e das perdas de receitas.

A devolução de 18 aviões da Avianca Brasil, anunciada às vésperas do feriado de Páscoa, está prevista para ser concluída nesta semana. Com isso, a aérea deve passar a operar com apenas sete aeronaves.

Leia também: Companhias aéreas vão intensificar regras de embarque com malas de mão; entenda

Avianca Brasil anuncia que deve manter a operação até o leilão das sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs), espécie de “miniaviancas” compostas por slots (autorização de voos e decolagens). O objetivo é saldar parte das dívidas, da ordem de R$ 3 bilhões. O leilão está marcado para 7 de maio.