Tamanho do texto

Devido aos riscos do mercado de moedas virtuais, são necessárias medidas para garantir a segurança das criptomoedas

Notícias sobre roubo de moedas virtuais por hackers e histórias de pessoas que decidiram investir em criptomoedas mas acabaram tendo grandes perdas financeiras assustam quem não conhece o criptomercado. Mas esses casos são isolados e medidas de segurança podem evitá-los.

Leia também: Você conhece a criptomoeda Bitcoin? Confira mitos e verdades sobre ela

criptomoedas
shutterstock
Saiba como investir em criptomoedas


Escolher uma exchange de confiança, entender os picos de valorização e desvalorização e armazenar o ativo em carteiras são alguns dos passos para investir em criptomoedas com segurança. Confira todos a seguir.

Conheça o criptomercado

Qualquer que seja o seu objetivo, procure entender mais a fundo como funcionam as transações, a dinâmica da compra e venda, o que influencia os picos de valorização e desvalorização das moedas virtuais, etc. Assim, você estará sempre à frente dos riscos de fraude ou prejuízo.

Pé no chão na hora de investir

Especialistas recomendam que não aplique mais do que está disposto a perder. O criptomercado é volátil, os picos de valorização podem mudar muito. Por isso, é necessário analisar bastante no momento de alinhar suas expectativas com a realidade.

Escolha a moeda ideal

Para optar pela moeda virtual mais compatível com o investimento que deseja fazer, é importante conhecer as principais criptomoedas. Averiguar seus valores de mercado, histórico de valorização, acompanhar relatórios e análises semanais são caminhos para uma decisão assertiva.

Encontre uma exchange de confiança

As exchanges são as plataformas de compra e venda das moedas virtuais, funcionam como corretoras de mercado de ações. Escolha uma de confiança e que seja bem avaliada para prevenir imprevistos e não cair em esquemas ilegais de fundos de captação de Bitcoin.

Alguns aspectos importantes que podem ser levados em consideração na tomada da decisão são: o suporte que oferece, a facilidade de uso, a funcionalidade da plataforma, a segurança das transações, o cumprimento de todos os regulamentos do país do usuário, etc.

Transfira as criptomoedas para uma carteira

As exchanges não foram criadas para armazenar criptomoedas, o principal objetivo delas é ser um meio de compra e venda desses ativos. Por isso, elas oferecem aos cliente a carteira, um software que tem  a função de armazenar todas as criptomoedas do cliente. Ela permite que o usuário controle suas transações e faça qualquer movimentação quando quiser.

É importante que o usuário se certifique de transferir para sua carteira todas as moedas virtuais. Diferente de transações bancárias em que o dinheiro cai na conta sem nenhuma interferência do usuário, no momento da transação de criptomoedas, o ativo fica na exchange, estando mais acessível a ação de hackers.

Opte por uma hot wallet e cold wallet

As duas opções são muito válidas para preservar as moedas do usuário. Em contas bancárias, a conta corrente permite uma movimentação financeira, enquanto a poupança tem a função de resguardar esse dinheiro. No contexto das criptomoedas, o armazenamento funciona da mesma forma. A hot wallet é uma carteira online, correspondente à conta corrente. Já a cold wallet, carteira offline, corresponde à poupança.

Leia também: Não é só Bitcoin! Conheça outras criptomoedas importantes

Faça Backup da carteira

Uma garantia extra para investir em criptomoedas com segurança é o backup da wallet. Ainda que você tenha optado por uma plataforma e uma carteira segura para garantir que as transações e o armazenamento sejam eficazes, é recomendado que o cliente faça um backup de sua carteira offline também.