Tamanho do texto

Rede social serve como um currículo da era digital e precisa estar sempre atualizada para atrair os recrutadores; saiba como montar um bom perfil

Profissional deve colocar ao menos cinco competências para ter um
Reprodução
Profissional deve colocar ao menos cinco competências para ter um "perfil campeão" no LinkedIn

Organizar um bom currículo ainda é fundamental para quem deseja encontrar um emprego. No entanto, com o crescimento das plataformas digitais, também é indispensável possuir um perfil chamativo no LinkedIn, a rede social voltada para a área profissional.

Leia também: Gestante só pode ser demitida em um caso; entenda o período de estabilidade

Segundo Marcelo Binder, especialista em mídias digitais da Química Comunicação, a questão principal na hora de montar um bom perfil é completar todas as informações. Muitas pessoas acabam deixando lacunas que podem fazer falta para os recrutadores que estão presentes na rede. Confira outras dicas para bombar seu perfil no LinkedIn :

1) Atualização

De nada adianta deixar seu perfil completo se ele estiver desatualizado. Para Binder, é indispensável manter o cargo atual, os anteriores, o setor de atuação que o profissional deseja no momento e a localização, para que os recrutadores possam filtrar perfis de suas regiões.

2) Imagem

O especialista diz que a foto é muito importante na hora de organizar um perfil na rede social. Não vale, no entanto, colocar qualquer imagem: é importante estar de acordo com a área em que deseja atuar. "Se é um executivo, tem que ser uma foto com roupa social", exemplifica Binder.

Leia também: Almoxarife se acidenta a caminho do trabalho e terá de pagar R$ 20 mil à empresa

3) Competências e otimização

Para que o profissional tenha um "perfil campeão", a própria rede social sugere que sejam listadas ao menos cinco competências. Binder explica que o candidato pode colocar nesse campo os programas que utiliza e trabalhos que sabe desenvolver, por exemplo.

Além disso, o especialista também sugere que o profissional busque a otimização para buscadores nesse espaço. Portanto, ele recomenda que os usuários usem palavras-chave que possam ser buscadas pelos recrutadores no momento das pesquisas.

4) Networking

Ainda segundo Binder, o principal quesito para ganhar destaque na rede social é fazer networking. "É preciso procurar pessoas da área que tem interesse e ser relevante, ser uma pessoa que interage bastante", diz o especialista. Para conseguir essa relevância, ele recomenda compatilhar notícias e atualidades, além de participar de grupos de sua área de atuação, publicando matérias ou argumentando sobre determinado tema.

Ainda no campo do networking, Binder diz que pode ser uma boa pedir recomendações para ex-chefes e ex-colegas de trabalho. Segundo ele, isso pode contar bastante e chamar a atenção do recrutador que visitar o perfil.

Leia também: Mercado reduz projeção de inflação pela quarta vez seguida, diz Banco Central

5) O que não fazer

Claro que, além das coisas que devemos fazer, é essencial ter em mente aquilo que não é recomendado colocar no perfil do LinkedIn. O especialista diz que, obviamente, o candidato não deve mentir. Assim como em um currículo , de nada adianta colocar competências que não possui, pois um dia elas podem ser colocadas à prova e causar prejuízos. Cometer erros de português também é um ponto negativo que vai afastar o recrutador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.