Ministério da Economia prevê leve superávit nas contas públicas neste ano
Geraldo Magela/Agência Senado
Ministério da Economia prevê leve superávit nas contas públicas neste ano

O Ministério da Economia afirmou que trabalha para o país fechar com o primeiro superávit primário nas contas públicas em oito anos. A declaração foi dada pelo secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, em coletiva realizada na segunda-feira (26).

A projeção da pasta é que o país fechar no vermelho em R$ 59,3 bilhões, longe dos R$ 170 bilhões máximos estipulados na Lei Orçamentária Anual.

"A gente está caminhando para chegar no final do ano com déficit muito baixo, próximo de zero, ou com superávit. Seria o primeiro superávit fiscal após oito anos", disse Colnago.

"A expectativa que está se consolidando é que nesse final de ano a gente tenha superávit, ainda que pequeno, do governo central", completou.

A pasta trabalha com a manobra na PEC dos Precatórios, que reduziu o gasto de R$ 88 bilhões para R$ 44 bilhões, além dos R$ 18 bilhões em dividendos do BNDES para encerrar o ano com saldo positivo. Para especialistas, a iniciativa deixa os dados artificiais.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A proposta que adia precatórios é foi aprovada no ano passado como tentativa de segurar os gastos do governo federal e liberar novas parcelas do auxílio emergencial. O texto aprovado pelo Congresso Nacional prevê o pagamento em cima de um teto parecido com o dos gastos.

O superávit das contas públicas era uma promessa do governo Bolsonaro feita nas eleições de 2018. A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, encontrou obstáculos durante o período, principalmente com os gastos destinados para o combate à Covid-19.

O governo lembrou que os gastos eleitorais também não devem impactar nas contas, já que as medidas serão financiadas pela venda da Eletrobras e dividendos da Petrobras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários