Petrobras estuda antecipar dividendos após pedido do governo
Ivonete Dainese
Petrobras estuda antecipar dividendos após pedido do governo

A Petrobras estuda antecipar a distribuição de dividendos a seus acionistas relativos aos resultados financeiros deste ano. De acordo com fontes ligadas ao alto comando da estatal, a estratégia é  ajudar no reforço de caixa do governo federal.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Na quinta-feira (28), a companhia vai divulgar seus resultados referentes ao meses de abril a junho. O mercado financeiro espera dividendos robustos de R$ 38 bilhões.

O mercado projeta lucro líquido de cerca de R$ 40,4 bilhões no segundo trimestre. Ao divulgar os resultados do primeiro trimestre deste ano, quando teve ganho de R$ 44,5 bilhões, a estatal anunciou dividendos de R$ 48,5 bilhões que foram pagos em duas parcelas iguais nos meses de junho e julho.

O tema deve ser debatido na próxima quarta-feira durante reunião do Conselho de Administração, mas parte do colegiado vê com ressalvas a possibilidade de adiantar os dividendos. Uma outra fonte lembrou que será levada em conta a trajetória de redução de endividamento e liquidez da estatal com base na perspectiva de geração de caixa da empresa.

No ano passado, a estatal, sob o comando de Joaquim Silva e Luna, aprovou o pagamento de antecipação da remuneração aos acionistas relativa ao exercício de 2021. A ideia é fazer algo semelhante esse ano.

A União, por ser a maior acionista da empresa com 28,67% de todo o capital, fica com a maior parte dos dividendos.

Procurada, a Petrobras ainda não comentou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários