Gasolina fica alinhada ao mercado externo após redução da Petrobras
Fernanda Capelli
Gasolina fica alinhada ao mercado externo após redução da Petrobras

A queda de 4,9% no preço da gasolina pela Petrobras  zerou a diferença de preços em relação ao mercado internacional. De acordo com dados da Abicom, que reúne os importadores de combustíveis, antes da redução, a gasolina era vendida no Brasil 8% mais cara (ou R$ 0,30 por litro). Agora, está em linha com o cenário externo.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Desde o último dia 12, a Petrobras vendia a gasolina mais cara no Brasil. Já o diesel está sendo vendido 3% mais caro no Brasil em relação ao mercado internacional (R$ 0,14 por litro). É o segundo dia seguido que o diesel está com preços superiores ao exterior.

Nesta terça-feira (19), o petróleo terminou o dia em alta. O contrato para setembro do petróleo tipo Brent subiu 1%, cotado a US$ 107,35, o barril. Já o contrato para agosto do tipo WTI avançou 1,55%, cotado a US$ 104,13, o barril. Após ensaiar uma queda abaixo dos US$ 100, a commodity têm se mostrado volátil nos últimos dias no mercado internacional.

A redução anunciada hoje é a primeira medida de Caio Paes da Andrade, que assumiu a presidência da empresa por indicação de Bolsonaro no mês passado. Ele é o quarto executivo à frente da Petrobras no atual governo. Neste ano, a gasolina teve três altas nas refinarias, nos dias 12 de janeiro, 11 de março e 18 de junho. Assim, mesmo com a redução anunciada hoje, a gasolina acumula um aumento de 24,9% em 2022.

Apesar de Bolsonaro associar a redução do preço da gasolina à troca de comando na Petrobras, em nota, a estatal atribuiu a decisão à estabilização da cotação internacional do petróleo, que chegou a registrar queda nos últimos dias.

Horas antes de a Petrobras anunciar a queda no preço, Bolsonaro afirmara que a estatal ia "achar seu rumo" e que ia "começar a dar boa notícia".

"Os caminhoneiros sofreram com aumento no combustível, foi no mundo todo. Acho que a Petrobras vai achar seu rumo agora, (com um) novo presidente. Vai começar a dar boa notícia para a gente", disse Bolsonaro a apoiadores, no Palácio da Alvorada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários