Comércio
Divulgação/Lupacom Comunicação
Comércio

As vendas do comércio varejista brasileiro avançaram 0,1% na passagem de abril para maio, de acordo com dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do IBGE, divulgados nesta quarta-feira (13). É a quinta taxa positiva consecutiva, embora o resultado configure estabilidade, de acordo com o IBGE. 

O resultado veio abaixo do esperado. Analistas econômicos projetavam alta de 1%.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Perspectivas

A perspectiva dos analistas para o comércio não é animadora neste ano. Isso porque o setor lida com a escalada dos juros - cuja ciclo de alta da Selic agora deve chegar a 13,5%, segundo analistas - que encarece o crédito, além de uma inflação elevada que reduz o poder de compra das famílias.

Por outro lado, os estímulos fiscais concedidos pelo governo - como o adiantamento do 13º salário e do FGTS e aumento do Auxílio Brasil - podem oferecer alguma injeção de recursos no setor.

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) avançou 4,6 pontos em junho, ao passar de 93,3 para 97,9 pontos, maior nível desde agosto de 2021 (100,9 pontos).

"Para os próximos meses, ainda é necessária certa cautela, o grande desafio passa a ser a continuidade desse cenário favorável mesmo com o fim da liberação de recursos extraordinários, ambiente macroeconômico ainda desfavorável e confiança do consumidor em patamar baixo”, avalia Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários