Adolfo Sachsida, Ministro de Minas e Energia
Divulgação/Ministério de Minas e Energia
Adolfo Sachsida, Ministro de Minas e Energia

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, já tem um projeto para privatizar a Petrobras pronto para enviar ao Congresso, mas aguarda o aval do presidente Jair Bolsonaro, informa o colunista do GLOBO, Lauro Jardim. 

Segundo o texto, a empresa seria vendida nos moldes da Eletrobras, no modelo de capitalização.

O governo avalia que o reajuste dos combustíveis melhora a percepção sobre a ideia de privatizar a empresa.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o perfil geral do Portal iG 

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17) um novo reajuste nos preços dos combustíveis. A partir de hoje a gasolina sobe nas refinarias de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro, um aumento de 5,18%. Com o diesel, o preço por litro terá alta de R$ 4,91 para R$ 5,61, o que equivale a um reajuste 14,26%.

Bolsonaro participou neste sábado (18) de um culto em Manaus e declarou "guerra à Petrobras". O chefe do Executivo prometeu que o Congresso Nacional irá  aprovar uma CPI para investigar a empresa  na segunda-feira (20) por sucessivos reajustes no preço dos combustíveis.

"Todo munto aqui tá sentindo o peso da inflação. Combustíveis, já estão sabendo da guerra que estamos 'traçando'. Conversei ontem com o líder do governo e com o presidente da Câmara para a gente abrir uma CPI segunda-feira (20), vamos pra dentro da Petrobras", declarou. 

Na sexta, as ações da Petrobras caíram 6% na Bolsa de Valores, perdendo R$ 28 bilhões em valor de mercado. Os investidores se assustaram com a reação política após o reajuste, com promessas de CPI e cobrança pelo fim do PPI (Preço em Paridade de Importação),  promovida por caminhoneiros e  políticos de esquerda. 

Bolsonaro disse que na segunda-feira (20), quando for instalada a comissão, a empresa "vai perder outros R$ 30 bilhões"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários