Zara
shutterstock
Zara

A Zara terá que esclarecer à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a suposta cobrança por sacolas e embalagens de presente.

A empresa foi notificada nesta segunda-feira (13) e tem dez dias corridos para responder à Senacon. Caso não responda no prazo, poderá ser aberto um processo administrativo.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Segundo a Senacon, a rede de lojas espanhola estaria cobrando um valor adicional de R$ 0,60 por sacola e de R$ 0,80 pelo envelopes de presente. 

Em nota, o ministro da Justiça, Anderson Torres destacou que é preciso que a cobrança esteja clara para o consumidor que chega à loja. O cliente não pode ser surpreendido com valor adicional ao chegar ao caixa. O ministro afirma ainda que o objetivo da notificação é reforçar a transparência nas relações de consumo.

Além de esclarecer se a cobrança foi devidamente informada ao público, a rede terá que responder se há outros meios de o consumidor levar os produtos comprados na loja e ainda justificar o valor cobrado e o material usado para a produção das sacolas e das embalagens. 

A Zara ainda não se manifestou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários