Empresa bateu recorde de processamento de óleo pela camada do pré-sal para o trimestre entre janeiro e março
Reprodução/Petrobras
Empresa bateu recorde de processamento de óleo pela camada do pré-sal para o trimestre entre janeiro e março

A Petrobras utilizou mais 65% da carga de produção do petróleo produzida pelas refinarias do pré-sal entre janeiro e março deste ano, informou a petroleira em nota nesta terça-feira (17). O índice de uso da camada do pré-sal é recorde para o trimestre.

Segundo a empresa, apenas em fevereiro, 66% do petróleo produzido pela empresa foi retirado do pré-sal, um recorde registrado em um único mês. Em 2016, de acordo com a estatal, a porcentagem de utilização da camada era de 27%.

A Petrobras ressaltou que o aumento do uso do pré-sal se deve aos investimentos feitos para o refino. Os ajustes na produção acontecem em meio a necessidade de atender o mercado local e as ameaças de desabastecimento.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Reajuste nos preços

Nos últimos meses a Petrobras tem reajustado os valores dos combustíveis após os sucessivos aumentos no valor do barril do petróleo no mercado internacional. O barril Brent atingiu US$ 115, a maior cotação desde março deste ano.

A expectativa é que, mesmo com o aumento na produção, os combustíveis devem sofrer novos reajustes nas próximas semanas. Segundo o levantamento da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), o diesel está defasado em 4%, enquanto a gasolina precisa ser reajustado em 18% para equiparar o mercado externo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários