Auxílio Brasil
Divulgação/Ministério da Cidadania
Auxílio Brasil

A Caixa Econômica Federal paga, nesta segunda-feira (25), a parcela de abril do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) com final 6. O valor mínimo é de R$ 400. Vale lembrar que os pagamentos seguem o calendário habitual do extinto Bolsa Família, conforme o número final do NIS. O calendário deste mês terminará no dia 29 para os integrantes do programa de distribuição de renda com final de NIS 0.

Atualmente, 17,8 milhões de famílias são atendidas pelo programa. No início do ano, três milhões de famílias foram incluídas no Auxílio Brasil. Todas as informações de pagamento como: a disponibilidade, valores, datas e a composição das parcelas do benefício podem ser consultadas tanto pelo aplicativo "Auxílio Brasil", quanto pelo aplicativo "Caixa Tem".

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

No caso do app próprio do benefício, basta fazer o login com o CPF e a senha utilizada na antiga plataforma do Bolsa Família. O atendimento aos beneficiários também continuará o mesmo, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h.

Para serem habilitadas no programa, as famílias devem atender aos critérios de elegibilidade, ter os dados atualizados no Cadastro Único nos últimos 24 meses e não podem ter informações divergentes entre as declaradas no cadastro e as de outras bases do governo federal.

Leia Também

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também é pago nesta sexta-feira às famílias com direito ao benefício. O calendário segue o mesmo dos pagamentos do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias, até o fim de 2026, com o pagamento de 50% do preço médio do botijão de 13 quilos, conforme valor calculado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Pago a cada dois meses, o Auxílio Gás tem orçamento de R$ 1,9 bilhão para este ano. Neste mês, o valor acordado foi de R$ 51.

Só pode fazer parte do programa quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como vítimas de violência doméstica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários