Polícia Federal
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Polícia Federal

Entidades que representam servidores de Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário Nacional (Depen) divulgaram, na noite desta segunda-feira (18), nota de descontentamento com o reajuste salarial linear de 5% que deve ser concedido a todo o funcionalismo. O percentual anunciado na última quarta-feira é bem inferior ao prometido às categorias, entre 16% e 20%.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A nota, assinada por sete entidades, foi divulgada após reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, marcada para a tarde. No encontro, os policiais reforçaram a indignação com o percentual, mas o chefe da pasta teria reforçado o interesse do governo no reajuste linear de 5% a todos os servidores federais. As categorias, no entanto, alegam que o aumento estudado internamente é pauta distinta dos pleitos dos policiais.

"(As entidades) informam que defendem pleito histórico da necessidade de recomposição inflacionária constitucional, mas que, neste momento, trabalham pela efetiva reestruturação das Polícias da União e lembram que ela já foi concedida às demais carreiras federais em passado recente, criando distorções que merecem correção", afirmam, em nota.

Segundo as associações, os deputados federais Sanderson (PL-RS), Aluísio Mendes (PSC-MA), Jorielson (PL-AP) e José Medeiros (PL-MT), que defendem as pautas da segurança pública na Câmara, estiveram presentes e afirmaram que iriam tentar conversar com o presidente Jair Bolsonaro (PL) "em busca de solução definitiva".

Para os próximos dias, as associações que representam as categorias policiais vão se organizar para estudar formas de mobilização, e há possibilidade de paralisações de atividades. A reação, segundo a nota, seria para pressionar o governo a enviar uma medida provisória que garanta a reestruturação das carreiras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários