Homem compra botijão de gás sem PPI em Cubatão (SP)
Reprodução/Instagram - 14.04.2022
Homem compra botijão de gás sem PPI em Cubatão (SP)

Nesta quinta-feira (14), sindicatos de petroleiros estão vendendo botijões de gás a R$ 73 cada. A iniciativa, chamada de Dia Nacional do Botijão Sem PPI (Preço de Paridade de Importação), é da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e tem como objetivo protestar contra a política de preços da Petrobras durante o governo do presidente Jair Bolsonaro.

"Além de auxiliar famílias carentes, a ação solidária quer chamar a atenção da população para o PPI (Preço de Paridade de Importação), a política definida pelo governo para a Petrobrás calcular o valor dos combustíveis no Brasil", declarou o Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro-LP), um dos participantes da ação, em uma publicação nas redes sociais.

Durante esta quinta-feira, comunidades periféricas de São José dos Campos (SP), São Sebastião (SP), Cubatão (SP), Rio de Janeiro (RJ), Maceió (AL) e Manaus (AM) estão sediando a ação, permitindo que moradores comprem botijões de gás a R$ 73.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Leia Também

O preço foi definido pelo Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), e levou em consideração os custos da Petrobras, sem o PPI, e o lucro de distribuidores, revendedores e da própria estatal.

Ao todo, 850 botijões estão sendo comercializados a R$ 73 nesta quinta, de acordo com os sindicatos participantes. "Em São José, petroleiros da Revap [Refinaria Henrique Lage] aproveitaram a oportunidade para fazer um trabalho de conscientização da população, conversando e distribuindo panfletos para explicar como o governo calcula o preço dos combustíveis, com base na cotação internacional do barril de petróleo, e porque isso penaliza tanto a população brasileira", afirmou o Sindipetro de São José dos Campos e Região, em publicação nas redes sociais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários