MME divulga indicados para Petrobras
Redação 1Bilhão
MME divulga indicados para Petrobras

Indicado para presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Márcio Andrade Weber disse que recebeu “com orgulho” o convite para o posto, confirmado nesta quarta-feira (6) pelo Ministério de Minas e Energia. Junto com ele, o governo indicou José Mauro Coelho

"A única coisa que posso dizer é que sou conselheiro há mais de um ano da empresa. É uma atividade que, para mim… Eu acompanhei o antigo presidente nas reuniões de conselho, então para mim não é nenhuma novidade. É uma coisa que eu recebo com muito orgulho de me chamarem para ser presidente do Conselho da principal empresa brasileira", disse Weber ao GLOBO.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Ele irá substituir Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que pediu para deixar o conselho da empresa. Inicialmente, o governo nomeou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, para o cargo, que recusou posteriormente.

Weber preferiu não comentar a política de preços da empresa, alvo do presidente Jair Bolsonaro e que levou à queda de Joaquim Silva e Luna da presidência da companhia.

"Preços é uma questão absolutamente sensível. Eu não vou te falar se tenho posição ou não tenho. A única coisa que quero dizer é que é um assunto sensível e tudo isso que está acontecendo demonstra isso. O meu pensamento eu reservo para depois", disse.

Weber disse que recebeu hoje o convite do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para o cargo.

Leia Também

Márcio Andrade Weber é ex-funcionário da Petrobras. Formado em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, ele ingressou na empresa em 1976, onde trabalhou por 16 anos.

Ele trabalhou na Petrobras na mesma época em que Landim fez parte do quadro da empresa, na qual tiveram trajetórias semelhantes.

O maior em duas décadas:Plano de saúde pode ter reajuste de até 18% neste ano

Weber foi um dos pioneiros no desenvolvimento da Bacia de Campos. Além disso, exerceu diversos cargos gerenciais e de direção na área internacional da Petrobras, trabalhando em países como Trinidad (1980-1981), Libia (1984-1986) e Noruega (1987-1990).

Entre 1991 e 1992, foi membro da diretoria de Serviços da Petrobras Internacional (Braspetro).

Fora da Petrobras, foi diretor da Petroserv, uma empresa que atuou na área de exploração e produção prestando serviços como navegação de apoio e sondas de perfuração para águas profundas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários