Entregadores começaram uma greve reivindicando redução dos preços dos combustíveis e aumento da taxa de entrega
Pedro Knoth
Entregadores começaram uma greve reivindicando redução dos preços dos combustíveis e aumento da taxa de entrega

Em meio à greve de entregadores e motoristas de aplicativo, inciada nesta semana, uma plataforma promete selar a paz entre aplicativos, bares, restaurantes e transportadores de alimentos. O Open Delivery promete conectar as demandas de marketplace, restaurantes e e sistemas de gestão de entregas para agilizar os transportes.

O protocolo está em desenvolvimento desde o fim do ano passado e visa proporcionar fluidez e automação no fluxo de informações que acontecem do pedido até a entrega. Ao padronizar essa comunicação em uma só linguagem, o Open Delivery facilitará a conexão de bares e restaurantes às plataformas digitais já existentes; organizará a relação entre empresas de logística, tecnologia e meios de pagamento; reduzirá a ineficiência e custos desnecessários no ambiente de delivery, como perdas de pedidos ou demora na entrega; além de proporcionará que o tempo do dono do restaurante seja investido naquilo na preparação dos seus produtos.

A iniciativa tem o apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que colabora no desenvolvimento da tecnologia voltada para serviços logísticos do Open Delivery. Estima-se que em breve, a startup Bdoo lance uma plataforma independente. 

Quer ficar bem informado sobre tudo que acontece na economia do Brasil e do Mundo? Acompanhe o  canal do Brasil Econômico no Telegram

Leia Também

"Trata-se de uma revolução para o setor, sem  cobrança extra onde todos podem ganhar, sendo um ambiente democrático e justo, seja para o dono de restaurante quanto para o entregador, que poderá ter um ganho maior na entrega, sem ter que cobrar mais do consumidor final", explica Denis Lopardo, CEO da empresa. 

O executivo afirma não ter objetivo de brigar com as marketplaces ou outras empresas que fazem parte do ecossistema de delivery, mas sim unificar toda a transação em uma única linguagem.

"A falta de conexão entre marcas e diferentes soluções tecnológicas é a principal razão pela qual varejistas tenham altos custos logísticos e entregadores sejam tão mal remunerados. Acreditamos que a vida dos restaurantes e entregadores seja, em breve, mais acessível, inclusiva, eficiente e produtiva", finaliza. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários