No mês de janeiro o número de análises estava em 1,8 milhão e chegou ao maior da história em julho, registrando 2,4 milhões
Martha Imenes
No mês de janeiro o número de análises estava em 1,8 milhão e chegou ao maior da história em julho, registrando 2,4 milhões

Enfim uma boa notícia para cidadãos que aguardam uma resposta aos seus requerimentos no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS): a fila recuou de 1,7 milhão para 1,6 milhão de pedidos em espera de análise em março. Se comparado a 2019, ano anterior ao início da pandemia da Covid-19, no mês de janeiro o número de análises estava em 1,8 milhão e chegou ao maior da história em julho, registrando 2,4 milhões. Nos anos seguintes, a média foi 1,7 milhão em 2020 e 1,8 milhão em 2021.

Conforme o INSS, algumas medidas possibilitaram a queda do estoque. Como empenho de servidores, automação, investimento em capacitação e reorganização da estrutura, por exemplo.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

Para o presidente do INSS, José Carlos Oliveira, apesar da redução do estoque, ainda são necessárias mais e novas ações para diminuir ainda mais. Atualmente, o INSS analisa por mês cerca de 751 mil pedidos de benefícios. O número de novos requerimentos mensais é de 674 mil processos.

— Estamos conseguindo dar resposta não só aos pedidos que entram, como também a uma parte do estoque. É uma fila histórica de anos. Esse passivo é relativamente grande e temos consciência da necessidade de dar uma resposta célere para a sociedade — explicou Oliveira.

Oliveira considera que o INSS está no caminho certo para equacionar a fila de espera e reconhecer os direitos da população de forma mais ágil.

— Estamos aqui para entregar um INSS melhor para a sociedade brasileira. Com esse objetivo trabalhamos de domingo a domingo — afirmou.

Ações para reduzir o estoque

• Capacitação de servidores

• Ampliação e melhoria do parque tecnológico, com a aquisição de cerca de 18 mil novos computadores destinados aos servidores em teletrabalho e renovação dos computadores e redes das unidades do INSS

• Aprimoramento dos sistemas de trabalho para automação dos processos

• Reabertura das agências do INSS para atendimento presencial agendado

Leia Também

• Reorganização da estrutura hierárquica e funcional

• Investimento na segurança do acesso aos sistemas corporativos, visando proteger os servidores e evitar fraudes

• Acordos de cooperação técnica com empresas, associações, sindicatos e prefeituras, para ampliar o acesso aos serviços previdenciários e acelerar a análise

• Parcerias com outros órgãos governamentais e entidades para cruzamento de dados e compartilhamento de informações

• Educação previdenciária aos cidadãos por meio da Escola da Previdência

• Simplificação e organização da legislação previdenciária (nova Instrução Normativa)

• Aprimoramento dos canais de atendimento à população, seja por meio remoto, como o telefone 135 e o Meu INSS (site e aplicativo), seja presencialmente, nas agências do INSS e no PrevBarco

• Pedido de contratação de novos servidores

• Proposição de nova gratificação financeira para incentivar o incremento na análise dos processos em estoque

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários