Bolsonaro e PL juntos pelo Auxílio Brasil
Divulgação
Bolsonaro e PL juntos pelo Auxílio Brasil

Os resultados da nova pesquisa realizada pela Quaest e pela Genial Investimentos sobre as Eleições Presidenciáveis de 2022 mostram que o Auxílio Brasil já tem impacto nas intenções de voto. Entre os recebedores do benefício, 31% diz que a gestão do presidente Jair Bolsonaro vai "melhor que o esperado", ante 25% em fevereiro e 23% em janeiro de 2022. 

Segundo o levantamento, publicado nesta quarta-feira (16) , as intenções de voto em Jair Bolsonaro (PL) avançaram três pontos no último mês e chegaram a 26%, com uma diferença de 18 pontos de Lula, que tem 44%. Na fila das intenções de voto, aparecem também os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 7%, e Sergio Moro (Podemos), com 6% das menções.

Entre os eleitores que votaram em Bolsonaro em 2018 e, hoje, recebem o Auxílio Brasil de R$ 400 mensais, a quantidade dos que consideram que o governo está pior do que esperavam caiu de 45%, em fevereiro, para 23%, em março, ou seja, uma redução de 22 pontos percentuais. Os que consideram que o governo está melhor do que o esperado passou de 25% para 31% e os que acham que o governo é o que esperavam saltou de 27% para 44%.

Já entre os eleitores de Bolsonaro em 2018 que não recebem o Auxílio Brasil, a queda na avaliação negativa foi menor, passando de 35% para 29%. Os que avaliam que está melhor do que esperavam foram de 30% para 34%. 

Veja o resultado do levantamento:

Avaliação do presidente entre recebedores do Auxílio Brasil
Reprodução
Avaliação do presidente entre recebedores do Auxílio Brasil


O PL pretende explorar o Auxílio Brasil nas inserções televisivas obrigatórias, que começam em junho, informa a CNN Brasil. 

Leia Também

O Auxílio Brasil, criado para substituir o extinto Bolsa Família, alcança mais de 17 milhões de famílias. O seu antecessor abrangia 14,6 milhões. 

Programa consolidado e reconhecido internacionalmente, o Bolsa Família foi enterrado pelo governo Jair Bolsonaro em outubro do ano passado após 18 anos em vigência. O benefício de R$ 400 é a principal aposta de Bolsonaro para as eleições de 2022, tendo em vista que ele lida com índices de inflação galopantes. 

Desde a parcela de dezembro, o valor mínimo do Auxílio Brasil é de R$ 400. A inscrição no CadÚnico é uma das exigências para estar apto a receber o benefício, mas isso não resulta no imediato repasse de recursos. A concessão do benefício "está condicionada à disponibilidade orçamentária". O decreto estipula que as famílias devem ser priorizadas a partir de critérios baseados em indicadores de situações de vulnerabilidade social e econômica.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários