UE tenta
Unsplash/Sam Oxyak - 10.03.2022
UE tenta "estrangular" economia russa

O Conselho da União Europeia formalizou nesta terça-feira (15) o quarto pacote de sanções contra a Rússia por causa da invasão à Ucrânia.

A iniciativa já havia sido aprovada pelos embaixadores dos Estados-membros na UE na última segunda-feira e inclui medidas antecipadas recentemente, como a proibição de exportação de bens de luxo para a Rússia.

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

Além disso, estão vetadas transações com algumas empresas estatais russas e a exportação de bens e tecnologias para os setores de defesa, segurança e energia. Também foi confirmada a hipótese de suspender o status de "nação favorecida" da Rússia na Organização Mundial do Comércio (OMC), o que pode desencadear uma escalada tarifária contra o país.

Ainda estão previstas restrições envolvendo o setor siderúrgico, o que pode custar 3,3 bilhões de euros em receitas para a Rússia, e foram incluídas mais pessoas ligadas ao regime de Vladimir Putin na lista de sancionados.

A nova relação inclui Konstantin Ernst, CEO do Canal 1, emissora estatal onde trabalhava a jornalista Marina Ovsyannikova, presa após fazer um protesto contra a guerra durante um jornal ao vivo.

Leia Também

"A União Europeia e seus parceiros continuarão a pressionar o Kremlin até que ele interrompa a invasão à Ucrânia", disse a presidente do Executivo da UE, Ursula von der Leyen.

Reino Unido - Também nesta terça, o governo do Reino Unido inseriu mais 370 pessoa, entre russos e bielorrussos, na lista de alvos de sanções por causa da guerra na Ucrânia, com congelamento de eventuais bens em jurisdição britânica e proibição de entrada no país.

A lista inclui o ex-presidente Dmitri Medvedev, o atual ministro da Defesa, Sergei Shoigu, e dezenas de oligarcas e empresários.

O Reino Unido também anunciou uma sobretaxa alfandegária de 35% contra a vodca russa e vetou exportações de itens de luxo para o país.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários