Entregadores de apps como Rappi, iFood, Uber Eats e Loggi reivindicam taxas de entrega mais justas
Reprodução/Twitter/@jairomalta
Entregadores de apps como Rappi, iFood, Uber Eats e Loggi reivindicam taxas de entrega mais justas

Motoristas de aplicativos e entregadores vão fazer uma manifestação no dia 29 deste mês para pedir aumento nos ganhos de corridas. Eles que as empresas subiram os valores para os passageiros, mas diminuíram a quantia paga aos motoristas e entregadores. Os manifestantes irão se concentrar às 8h no aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio.

A manifestação seguirá uma carreata até o prédio de uma das empresas de aplicativo, na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio. De acordo com a organização, uma estrutura foi montada para esse manifesto, com trio, bandeirão de 100 metros e adesivos para os carros.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

O presidente do Sindicato dos Prestadores de Serviços por Aplicativos (SindMobi), Luiz Corrêa, afirma que há corridas que as empresas descontam até 50%. "Durante os últimos anos, 35% da categoria deixaram de trabalhar como motorista de aplicativo. A nossa pauta é aumento dos ganhos. As empresas aumentaram as corridas para os passageiros e diminuíram os ganhos dos motoristas. A taxa de desconto é alta, eles recebem do passageiro em horário dinâmico um valor multiplicador, mas não repassam para o motorista", destaca ele.

Os motoristas pedem reajuste na tarifa, pois, segundo eles, só o Rio de Janeiro que não ajustou uma tarifa considerável para eles. "Na maioria dos estados houve aumento de até 30%. No Rio, passou de R$ 6,25 para R$ 6,50. Com aumento dos combustíveis e sem melhora nos ganhos dos motoristas, temos poucos meses pela frente. A categoria está respirando por aparelhos", afirma Corrêa.

Ainda segundo ele, as empresas colocaram preço fixo em viagens, às vezes o GPS direciona ir por lugares arriscados. "Nesse caso, se o motorista fizer por uma outra rota, esse quilômetro saí do bolso dele", finaliza Corrêa.
Ler notícia completa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários