Com sede na China, o NBD é formado pelos países do Brics
Reprodução
Com sede na China, o NBD é formado pelos países do Brics

O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), responsável pelos investimentos em países que fazem parte do Brics, anunciou nesta sexta-feira (4) a suspensão de transações para a Rússia, uma das participantes do bloco econômico de países emergentes. A medida acontece após os ataques liderados por Vladimir Putin à Ucrânia.

A decisão não impacta a relação do banco de apoio aos países com a Rússia, apenas as transações financeiras. O objetivo do banco é isolar Putin economicamente, seguindo as sanções de países ocidentais.

O Banco Asiático de Investimento e Infraestrutura (AIIB) também suspendeu os depósitos para o governo russo. Em nota, a AIIB informou que as relações com a Rússia e Bielorrússia estão sob revisão e avalia os impactos econômicos da guerra.

Quer ficar bem informado sobre tudo que acontece na economia do Brasil e do Mundo? Acompanhe o  canal do Brasil Econômico no Telegram

"O AIIB está monitorando ativamente a situação e avaliando seu impacto nas operações econômicas de nossos membros. Nós da administração faremos o máximo para salvaguardar a nossa integridade financeira. Nestas circunstâncias, decidimos que todas as atividades relacionadas com a Rússia e Bielorrússia estão parados e sob revisão".

A China detém a maior fatia do AIIB e uma das principais parceiras comerciais da Rússia. Entretanto, o banco mantém relações com Kiev, que possui cerca de 3% das ações da organização.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários