Ex-presidente Lula, pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo PT
Felipe Moreno
Ex-presidente Lula, pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quinta-feita (17) que irá 'abrasileirar' o preço dos combustíveis, caso seja eleito neste ano. A declaração foi dada em entrevista à rádio Progresso.

Lula, no entanto, não informou como pretende fazer isso. Ele admitiu o nervosismo do mercado com a interferência, mas ressaltou a necessidade de encontrar alternativas para reduzir o preço dos combustíveis.

"Sei que o mercado fica nervoso quando eu falo, mas vamos abrasileirar o preço da gasolina. O preço vai ser brasileiro, porque investimento é feito em real", afirmou.

O mercado realmente se mostrou preocupado com as declarações de Lula sobre uma possível interferência na política de preços da Petrobras. A justificativa é que as mudanças possam provocar uma drástica redução em investimentos internacionais no Brasil.

Atualmente, a Petrobras altera os preços dos combustíveis conforme o movimento do dólar e as mudanças no valor do barril de petróleo no mercado internacional. Lula argumentou que o Brasil consegue manter a produção com o pré-sal, o que provocaria uma redução maior nós preços dos combustíveis.

"O custo do barril do pré-sal equivale ao da Arábia Saudita. Como o Brasil é autossuficiente, não precisa seguir o preço internacional. Hoje, 432 empresas importam gasolina dos Estados Unidos em dólar. E quem paga mais caro? O povo, o caminhoneiro, o preço no custo dos alimentos", completou o ex-presidente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários