Itaú terá programa de demissão voluntária a partir de março
Ana Marques
Itaú terá programa de demissão voluntária a partir de março

O Itaú anunciou nesta quinta-feira (17) a abertura de um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) para todas as empresas controladas exclusivamente pelo Itaú Unibanco Holding no Brasil. O anúncio ocorre em um momento em que os bancos fecham agências para acelerar a transformação digital.

Segundo o comunicado, para aderir ao programa, os funcionários devem se enquadrar em um ou mais critérios, como estar afastados por um período superior a 30 dias, ter mais de 60 anos e/ou atuar em determinados cargos em áreas "que terão sua estrutura adequada à realidade do mercado".

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia.

O Itaú disse que "o programa envolve um grupo restrito de colaboradores elegíveis" e disse que oferecerá pacotes para incentivar a adesão que incluem o pagamento de salários adicionais e a manutenção de alguns benefícios por período determinado.

Ainda segundo o comunicado, os funcionários elegíveis poderão aderir ao PDV a partir do final de março de 2022. "Após o encerramento do período de adesão, os impactos financeiros e o número de funcionários que tiverem aderido ao PDV serão divulgados ao mercado", disse o banco em nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários