Shoppings
FreePik
Shoppings

Depois do tombo de 33% em 2020, ano que a pandemia obrigou comerciantes a fecharem as suas portas e lojistas a se readequarem em outros canais, como o digital e delivery, os shoppings centers conseguiram retomar o fôlego.

O faturamento anual do setor em 2021 foi de R$ 159,2 bilhões, o que representa uma alta de 23,6% em relação a 2020.

Os dados são do Censo Brasileiro de Shopping Centers 2021-2022, elaborado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). Para o presidente que representa o grupo de 620 shippings, Glauco Humai, o resultado positivo do ano passado é um grande indicativo de como o setor se fortaleceu.

O executivo considera que, mesmo após as restrições de funcionamento, os shoppings estão caminhando para a recuperação total das perdas do período pandêmico.

"O ano de 2021 foi marcado pela retomada do setor, após registrar em 2020 uma queda no faturamento sem precedentes em sua história, imposta pela pandemia", avalia.

A despeito do cenário desfavorável do varejo, conforme divulgação do IBGE nesta terça-feira, que deve ser pressionado ainda mais pela inflação, juros altos, desemprego e inadimplência, o setor dos shoppings centers projeta um aumento de 13,8% nas vendas neste ano. Este valor aproxima dos níveis pré-pandemia.

Impacto no mercado

Outro indicativo de recuperação é a previsão de expansão em 28% dos shoppings no Brasil nos próximos anos. Em 2019, apenas 10% tinha planos de ampliação e, em 2021, somente 8% passaram por tais melhorias.

Leia Também

E a taxa de vacância passou de 9,3% em 2020 para 6,1% em dezembro, se aproximando dos patamares pré-pandemia (4,2%), o que também animou as redes de shopping centers.

Entre os fatores que contribuem para a retomada nos shoppings, Humai destaca a vacina e os protocolos de higiene que deixaram os clientes mais seguros para saírem de casa.

"Nossa expectativa é de um setor ainda mais forte este ano, impulsionado pela melhora macroeconômica do país e aumento do emprego."

Mais lojas e visitantes

Ainda de acordo com o levantamento, a média de visitantes ao mês foi de quase 400 milhões em todos os shoppings brasileiros — uma alta de 16,4% sobre 2020 (341 milhões de pessoas).

Já a quantidade de lojas cresceu de 110 mil para 112 mil de um ano para o outro. O saldo é positivo, considerando que foi um ano difícil para o comércio em geral e que muitos comerciantes encerram suas atividades.

Também foram inaugurados cinco shopping centers no ano passado. Neste ano, a previsão é de 13 novas inaugurações, sendo cinco na Região Sudeste, três na Região Nordeste, três na Região Sul e dois na Região Centro-Oeste.

No total, entre novos e antigos shoppings, no ano passado foram gerados mais de um milhão de empregos, um pouco acima dos 998 mil postos em 2020.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários