Auxílio Brasil
Divulgação/Ministério da Cidadania
Auxílio Brasil

O Ministério da Cidadania informou nesta quinta-feira (10) que "manteve a fila zerada" do Auxílio Brasil e incluiu 556,54 mil novas famílias no programa de transferência de renda que substituiu o Bolsa Família.

Em fevereiro o programa passa a atender 18,05 milhões de famílias, que receberão um repasse mínimo de R$ 400 cada uma. O valor total repassado pelo programa será de R$ 7,3 bilhões, segundo o ministério, R$ 200 milhões a mais que em janeiro. 

"Vale explicar que o número de contemplados flutua mensalmente. Os benefícios passam periodicamente por processos de verificação para checar o cumprimento dos requisitos legais de elegibilidade. Esse procedimento tem como objetivo garantir que o benefício chegue exclusivamente aos cidadãos de menor renda", informou a pasta.

O governo federal vai começar a fazer os pagamentos do Auxílio Brasil no dia 14 de fevereiro para os brasileiros cadastrados no programa social que possuem NIS com final 1. Ao contrário do mês passado, desta vez, não será creditado o auxílio-gás.

Têm direito as famílias em situação de extrema pobreza, com renda familiar mensal per capita de até R$ 105; as em situação de pobreza, cuja renda familiar mensal per capita não passe de R$ 210; e as famílias em regra de emancipação.

Leia Também

Os beneficiários poderão sacar os valores do Auxílio Brasil com o Cartão Bolsa Família. As parcelas mensais ficam disponíveis para saque por 120 dias após a data indicada no calendário.

Leia Também

Em caso de dúvidas, há três canais de atendimento: o número 121, do Ministério da Cidadania, reúne informações e é a central para denúncias; o número 111, que é o canal de Atendimento ao Cidadão da Caixa Econômica Federal e tem informações sobre o cartão e o saque do benefício; ou pelo aplicativo Auxílio Brasil, da Caixa Econômica Federal.

Inclusão de novas famílias

Em janeiro, o Ministério da Cidadania incluiu mais de três milhões de novas famílias no programa e afirma, com a medida, ter alcançado todo o público que aguardava a concessão em 2021, ampliando a cobertura para 17,5 milhões de pessoas.

Como a folha de pagamento referente ao mês de fevereiro ainda está em processamento, não há informações sobre a adição de mais famílias ao Auxílio Brasil.

De acordo com o Ministério, "o ingresso e a permanência das famílias ocorrem a partir da inscrição no Cadastro Único. A habilitação, a seleção das famílias e a concessão de benefícios são realizados todos os meses, de forma automatizada e impessoal, por meio do Sistema de Benefícios ao Cidadão (Sibec)". Para que a família seja habilitada, também é importante que não haja divergência entre as informações declaradas no cadastro e registros presentes em outras bases do Governo Federal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários