Itapemirim suspendeu suas operações, afetando milhares de passageiros no Brasil
Guilherme Dotto
Itapemirim suspendeu suas operações, afetando milhares de passageiros no Brasil

O governo estima que 3,9 mil passageiros estão sendo prejudicados diariamente pela paralisação da ITA Transportes Aéreos. Esse número leva em conta o volume de passageiros vinculados a operações da Itapemirim no período de 17 de dezembro até 15 de janeiro, quando termina a operação de fim de ano e férias. No total, o contingente afetado de consumidores chegaria a 117 mil.

Até o momento, as autoridades ainda não dispõem do estoque de passagens vendidas. Segundo um técnico que está monitorando a situação, o número é relevante, embora os impactos na malha aérea brasileira sejam da ordem de 1% porque a ITA não tinha participação significativa no mercado. Nessa alta temporada, as companhias estão transportam em média pouco mais de 300 mil passageiros.

A assessoria de imprensa da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), informou que está em contato com as outras companhias para reacomodar passageiros que estão em situação de deslocamento. Mas a solução é demorada, porque as empresas estão com voos lotados.

Para viagens futuras, a Anac informa que a opção é buscar o reembolso pela própria ITA. Segundo fontes da Anac, Azul e Gol estão colaborando e acomodando alguns passageiros da ITA. Já a Latam precisou resolver problemas internos, mas também se ofereceu para ajudar.

Leia Também

No caso da ITA, a reacomodação fica ainda mais difícil porque a empresa não fez acordo para participar de uma espécie de câmara de compensação para acerto de contas entre as empresas.

Leia Também

A Anac não tem o quantitativo de passageiros acomodados. O órgão criou com sala de crise e abriu processo administrativo para investigar a conduta da empresa, que já tinha enfrentando problemas de caixa.

A empresa teve a concessão aprovada pela Anac em 20 de maio deste ano. A autorização foi cassada na sexta-feira e a companhia, proibida de comercializar bilhetes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários