Vale-gás é insuficiente para bancar meio botijão de 13 kg em 17 estados brasileiros
Pedro Ventura/Agência Brasília
Vale-gás é insuficiente para bancar meio botijão de 13 kg em 17 estados brasileiros

Sancionado no fim de novembro  pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o Vale-Gás , programa de subsídio do governo federal para ajudar famílias inscritas no CadÚnico a comprarem gás de cozinha, começa a ser pago neste mês. A proposta é bancar 50% do valor médio nacional de um botijão de 13 kg a cada dois meses. O benefício, no entanto, não será suficiente para cobrir metade do botijão em 17 estados que estão com o preço acima da média.

Dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apontam que o botijão de gás custa, em média, R$ 102,60 no país. Isso significa que, na prática, cada família ganhará cerca de R$ 51,30 com o vale-gás. A estimativa, porém, é que o GLP suba para R$ 112,48 no ano que vem

Em Mato Grosso, Rondônia, Acre, Amapá, Tocantins, Roraima, Santa Catarina, Goiás, Rio Grande do Norte, Piauí, Pará, Paraná, Amazonas, Paraíba, Ceará, Minas Gerais e Maranhão, o gás de cozinha está custando acima da média nacional. Em Mato Grosso, o custo é 20% mais alto, chegando a R$ 124 por botijão.

Confira a seguir o preço médio do botijão de gás por estado*:

  • Acre: R$ 117,53;
  • Alagoas: R$ 98,36;
  • Amapá: R$ 115,78;
  • Amazonas: R$ 105,77;
  • Bahia: R$ 95,25;
  • Ceará: R$ 104,4;
  • Distrito Federal: R$ 97,68;
  • Espírito Santo: R$ 98,48;
  • Goiás: R$ 110,53;
  • Maranhão: R$ 103,92;
  • Mato Grosso: R$ 124;
  • Mato Grosso do Sul: R$ 100,03;
  • Minas Gerais: R$ 104,09;
  • Pará: R$ 107,78;
  • Paraíba: R$ 105,28;
  • Paraná: R$ 105,84;
  • Pernambuco: R$ 95,2;
  • Piauí: R$ 108,15;
  • Rio de Janeiro: R$ 93,15;
  • Rio Grande do Norte: R$ 109,06;
  • Rio Grande do Sul: R$ 102,56;
  • Rondônia: R$ 118,56;
  • Roraima: R$ 112,06;
  • Santa Catarina: R$ 110,65;
  • São Paulo: R$ 102,18;
  • Sergipe: R$ 98,26; e
  • Tocantins: R$ 112,26.

*Fonte: ANP. Levantamento realizado entre 21 e 27 de novembro.

Leia Também

Nesta semana, o governo enviou ao Congresso Nacional um pedido para liberar R$ 300 milhões para custear o novo programa , que será chamado oficialmente de "Gás dos brasileiros". A ideia é que ele atenda, inicialmente, 5 mil famílias durante cinco anos. Mas a expectativa é ampliá-lo para todos os beneficiários do Auxílio Brasil até 2023.

O benefício será custeado com recursos dos royalties na produção de petróleo e gás natural e por dividendos pagos pela Petrobrás à União. O programa também tem como uma das fontes de financiamento a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) incidente sobre combustíveis.

Para receber o vale-gás, é preciso estar inscrito no CadÚnico e ter renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo ou ganhar o Benefício de Prestação Continuada (BPC) . A prioridade será para mulheres vítimas de violência doméstica que estejam sob o monitoramento de medidas protetivas de urgência e para aquelas responsáveis pelo núcleo familiar.

Entenda quem tem direito e como vai funcionar .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários