Bolsonaro: grande problema do preço dos combustíveis é politica da Petrobras
O Antagonista
Bolsonaro: grande problema do preço dos combustíveis é politica da Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta sexta-feira (26) o preço dos combustíveis, mas dessa vez ao alvo não foi o imposto estadual e sim a política de paridade internacional adotada pela Petrobras em 2016. O mandatário disse que "recebeu informações" sobre futura alta no preço das passagens urbanas. 

"Entre outros problemas, é o ICMS? Sim", disse. "Agora, qual o grande problema? Paridade com o preço internacional.  Por que? Somos obrigados a importar em torno de 25% de diesel e gasolina". 

O preço de paridade de importação (PPI) reflete os custos totais para internalizar um produto. É uma referência calculada com base no preço de aquisição do combustível (no caso do Brasil, geralmente o preço negociado em Houston, nos EUA). Durante o governo do ex-presidente Michel Temer a estatal assumiu a política no estatuto. 

Hoje, devido à  variante sul-africana do novo coronavírus, o Petróleo Brent recuou 11,42%, representando uma queda de US$ 9,32 no peço do barril.

Leia Também

Elevação nas passagens

Bolsonaro disse ainda que "recebeu informações" sobre uma elevação "considerável" no preço das passagens de transportes urbanos devido à elevação no preço dos combustíveis. 

"Chegou pra mim documentos, informações que teremos uma alta considerável no preço da passagem dos transportes urbanos", afirmou.

Perguntado sobre onde seria o aumento, Bolsonaro disse que "quase que geral", graças à alta nos preços. "Isso aí vai bater nos mais pobres", finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários