JPMorgan processa Tesla após tweet de Elon Musk
Reprodução: iG Minas Gerais
JPMorgan processa Tesla após tweet de Elon Musk

O banco JPMorgan Chase está processando a Tesla para receber US$ 162 milhões e acusou o seu fundador, Elon Musk, de “flagrantemente” romper um contrato sobre garantias em uma operação no mercado financeiro após as cotações da montadora dispararem na Bolsa americana devido a um post do bilionário no Twitter.

Em um tuíte publicado em 7 de agosto de 2018, Musk afirmou que poderia fechar o capital da Tesla a um preço de US$ 420 por ações. Poucos dias depois, desistiu da ideia.

Segundo o JPMorgan, o post de Musk indicava uma grande mudança na empresa, o que exigiu que o banco ajustasse as garantias para um contrato de vencimento de opções (investimento no qual se aposta que as ações de uma companhia vão atingir um determinado valor em uma data no futuro). Mas, em 24 de agosto, a Tesla informou que não levaria a transação adiante, então o JPMorgan precisou fazer outro forte ajuste nas garantias.

“Apesar dos ajustes feitos pelo JPMorgan serem adequados e uma exigência contratual, a Tesla se recusou a aceitar o preço de referência e pagar o que deve”, o banco alega na ação apresentada numa corte de Manhattan. “A Tesla está em flagrante descumprimento de suas obrigações contratuais. Como resultado, mais de US$ 162 milhões são devidos ao JPMorgan pela Tesla”.

A Tesla vendeu garantias de ações para o JPMorgan em 2014 num contrato que previa um pagamento da montadora ao banco caso os papéis da empresa estivessem cotados abaixo de um determinado valor em junho e julho de 2021. 

Leia Também

Neste tipo de contrato, os bancos vão ajustando as margens de garantia entre a data de início do contrato (no caso, 2014) e o prazo final do investimento (2021) de acordo com as mudanças no cenário do mercado.

As ações da Tesla subiram quase dez vezes quando as garantias fornecidas pelo JPMorgan venceram e o banco alega que a montadora deveria pagar pelos ajustes nas garantias. Segundo o JPMorgan, o contrato previa ajustes caso ocorressem “transações corporativas significativas envolvendo a Tesla” o que, alega o banco, o tuíte de Musk indicava.

Em 2019, a montadora afirmou que os ajustes de garantia do JPMorgan “eram uma tentativa oportunista de tirar vantagem da volatilidade das ações da Tesla”, mas não questionou os cálculos do banco.

O tuíte de Musk levou a Securities and Exchange Commission (SEC, autoridade que regula o mercado de capitais nos EUA) a multar o bilionário e a Tesla em US$ 20 milhões.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários