Nicolás Maduro
Reprodução/Twitter
Nicolás Maduro

O bolívar venezuelano vai perder seis zeros a partir desta sexta-feira (1º). A medida busca combater a hiperinflação que o país enfrenta e é a segunda reforma monetária em três anos. Especialistas dizem que a ideia simplifica as contas, mas tem pouco efeito na crise econômica.

A inflação anual da Venezuela é de 1.743%, de acordo com o Observatório Financeiro da Venezuela, enquanto isso, o salário mínimo é de apenas 2,50 dólares por mês, informa a agência Reuters. O país enfrenta escassez de água, comida e combustíveis. 

Em 2018, Nicolás Maduro removeu cinco zeros da moeda após sucessivas altas nos preços. Três décadas antes, Hugo Chávez havia tentado estabilizar os preços após subtrair três zeros do bolívar, mas a medida não teve êxito.

A crise econômica do país faz com que milhões de pessoas migrem para países vizinhos, entre eles o Brasil. Em abril, segundo a agência Brasil, a operação Acolhida contabilizava 260 mil refugiados. 

Os bancos já receberam algumas notas de baixo valor da nova família de cédulas, que por um tempo coexistirão com as notas existentes de 500.000 e 1 milhão de bolívares. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários