Assunto foi tratado com o presidente do BNDES e objetivo é evitar a alta dos preços
Reprodução
Assunto foi tratado com o presidente do BNDES e objetivo é evitar a alta dos preços

Na busca por soluções para segurar o preço dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro avalia a hipótese de se criar um fundo regulador com a parte do lucro da Petrobras que cabe ao governo federal. Bolsonaro afirmou que teve uma conversa nesse sentido como presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento e Social (BNDES), Gustavo Montezano, na tarde desta quinta-feira, no retorno da viagem a Belo Horizonte (MG).

"Vim conversando com o Montezano, pegando dicas com ele sobre o que a gente pode fazer. É criar um fundo regulador, ver o lucro da Petrobras que veio para o governo federal, para nós. Ninguém vai botar a mão em nada. Será que esse dinheiro da Petrobras que veio para nós, será, não estou afirmando, nós não podemos converter e ir para esse fundo regulador?", afirmou o presidente na sua live dessa quinta-feira, como uma hipótese a ser estudada.

E explicou como projeta implementar essa ideia.

"Toda vez que há um aumento (de combustível) você não repassa todo o aumento. Ou não repassar nenhum aumento. Você faz um caixa quando está mais baixo e quando sobe, com esse caixa, você compensa esse reajuste lá na frente", afirmou.

Leia Também

Bolsonaro afirmou ainda que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), se comprometeu em colocar em votação projeto do Executivo que prevê valor nominal da cobrança do ICMS do combustível. Os dois, Lira e Bolsonaro, estão com o discurso afinado de que para reduzir o valor dos combustíveis é preciso mexer nesse imposto estadual.

Leia Também

Lira repetiu Bolsonaro essa semana e culpou os governadores, aos quais chamou de "insensíveis". O presidente teme ainda enfrentar lobby dos chefes dos Executivos estaduais.

"Estive com o Arthur Lira e ele disse que coloca em votação nessa semana ou na outra. Vai ter um lobby de muitos governadores. É preciso cumprir a emenda constitucional de 2001 que fala que o ICMS tem que ter valor nominal fixo. Precisamos de previsibilidade", disse o presidente.

Bolsonaro também tratou da ação da Petrobras de distribuição de um botijão de gás a cada dois meses para os beneficiários do Bolsa Família. Disse "esperar" que a empresa concretize essa iniciativa.

"A Petrobras deve anunciar, espero que se concretize, que a cada dois meses entregará um botijão de gás para o pessoal do Bolsa Família. É uma ajuda, um alento. Muita gente não tem condição mesmo."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários