Declarações com inconsistências precisam ser corrigidas pelo cidadão
Fernanda Capelli
Declarações com inconsistências precisam ser corrigidas pelo cidadão

A Receita Federal informou nesta quinta-feira (30) que 869.302 contribuintes caíram na malha fina do Imposto de Renda 2021. Agora, as declarações com inconsistências precisam ser corrigidas pelo cidadão.

Hoje a Receita paga o último lote das restituições. No total foram entregues 36.868.780 declarações este ano, destas, 2,4% ficou retida na malha fina.

A Receita informou os principais motivos de retenção na malha:

  • 41,4% - omissão de rendimentos sujeitos ao ajuste anual (de titulares e dependentes declarados);
  • 30,9% - deduções da base de cálculo (principal motivo de dedução - despesas médicas);
  • 20,0% - divergências no valor de IRRF entre o que consta em Dirf e o que foi declarado pela pessoa física;
  • 7,7% motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados, e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ou imposto complementar.

Como consultar

Se o contribuinte quer saber se foi pego na malha fina, basta entrar na  página da Receita  ou no aplicativo e informar CPF e a data de nascimento. Depois no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento) acesse o "extrato" do Imposto de Renda.

Se você estiver na malha fina, tem três opções:

Leia Também

  1. Corrigir a declaração por meio da Declaração retificadora;
  2. Aguardar comunicado da Receita Federal para explicar a pendência;
  3. Apresentar, de forma virtual, todos os comprovantes e documentos que atestam os valores declarados e apontados como pendência no Extrato.

"A apresentação dos documentos, neste caso, é de inteira responsabilidade do contribuinte, que poderá ainda assim ser intimado ou receber uma notificação de lançamento da Receita Federal", informa o fisco.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários