Equipe de Guedes quer arrecadar R$ 2 bi taxando torneios como de sinuca e pôquer
Luciano Rocha
Equipe de Guedes quer arrecadar R$ 2 bi taxando torneios como de sinuca e pôquer

A equipe do Ministério da Economia prevê a regulamentação de torneios para conseguir angariar parte da renda da premiação. Jogos como sinuca, pôquer, xadrez, etc, sofreriam taxação de Imposto de Renda com alíquota de 20% sobre os prêmios, informa a Folha de São Paulo. 

Segundo cálculos iniciais da pasta, só com torneios de pôquer seriam levantados anualmente R$ 2,2 bilhões em receitas aos cofres brasileiros.

Além do imposto que incidiria sobre as premiações, o governo poderia taxar também ingressos para a plateia. 

O Reino Unido adota prática semelhante e tem um faturamento privado de US$ 432 milhões (R$ 3,1 bilhões) só no pôquer online, segundo dados da Associação Europeia de Jogos e Apostas.

"Eu quero que essa atividade entre na contabilidade pública, entre no PIB e venha [trazer] arrecadação —mas não porque estou criando tributo novo", afirmou. "Estamos pensando em gerar essa receita para outras áreas e, ao mesmo tempo, estimular uma atividade", disse Gustavo Guimarães, secretário de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia à Folha. 

Entidades do setor veem com bons olhos a regulamentação, para tirar de vez o pôquer, por exemplo, do rol de jogos de azar. Empresários alegam que esse olhar traz insegurança jurídica sobre os jogos e afasta investimentos. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários