Ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia
Agência Brasil
Ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque disse nesta sexta-feira (17), antes de embarcar para a 65ª Conferência-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, que o "não há necessidade do retorno do horário de verão em 2021". 

A fala vem após o ministério pedir novos estudos a respeito dos impactos do adiantamento dos relógios na crise hídrica. Bento não vê benefício prático para retomar com o regime de horários extinto pelo presidente Jair Bolsonaro em 2019.

“É uma questão de economia energética mesmo”, continuou o ministro, alegando que cabe ao presidente editar o decreto ou não.

"A contribuição do horário de verão é limitada, tendo em vista que, nos últimos anos, houve mudanças no hábito de consumo de energia da população, deslocando o maior consumo diário de energia para o período diurno", diz o ministério, em nota.

"Assim, no momento, o MME não identificou que a aplicação do horário de verão traga benefícios para redução da demanda", continua, frisando que pediu que o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) "reexaminasse a questão". Segundo a Folha de São Paulo, o ONS disse que não comentaria o tema.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários