Em março, ficou em 87,8%, em abril, 85,6%, maio, 84,6% e em junho chegou a 84%
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Em março, ficou em 87,8%, em abril, 85,6%, maio, 84,6% e em junho chegou a 84%

O Banco Central (BC) divulgou nesta terça-feira que a relação dívida/PIB caiu pelo quinto mês seguido em julho e atingiu 83,8%.

A trajetória da dívida pública vem caindo desde o pico histórico de fevereiro, quando atingiu 89,3% do PIB. Em março, ficou em 87,8%, em abril, 85,6%, maio, 84,6% e em junho chegou a 84%.

A estatística considera a dívida pública bruta, que compreende o governo federal, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os governos estaduais e municipais. O dado é acompanhado de perto pelo mercado financeiro para medir a capacidade do país de pagar suas dívidas, o chamado nível de solvência.

Segundo o BC, a queda na dívida em julho aconteceu principalmente por conta do crescimento do PIB. Como o PIB é denominador da relação com a dívida, quanto ele aumenta, o resultado é de queda no indicador.

Você viu?

Por outro lado, novas emissões de dívida e incorporação de juros contribuíram para reduzir essa queda.

No último relatório de acompanhamento fiscal da Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado, a projeção é que a relação dívida/PIB termine o ano em 85,6%.

O mercado também está de olho na dívida/PIB por conta do recente aumento na percepção de risco fiscal do país. As conversas em torno da solução para o pagamento dos precatórios no próximo ano e aumento do Bolsa Família têm sido os principais temas discutidos por investidores nas últimas semanas.

Setor público e déficit

O setor público consolidado, que reúne governo central, emprestas estatais e governo regionais, o déficit de julho foi de R$ 10,3 bilhões, uma redução na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando o resultado negativo foi de R$ 81,1 bilhões. No ano passado, os gastos com a pandemia aconteceram em um volume bem maior do que em 2021.

Para comparação, no acumulado deste ano, o déficit é de R$ 15,5 bilhões. Já no mesmo período do ano passado, o déficit era de R$ 483,8 bilhões.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários