No total, os 62,5 milhões de inadimplentes registrados no mês devem R$ 245,9 bilhões
Fernanda Capelli
No total, os 62,5 milhões de inadimplentes registrados no mês devem R$ 245,9 bilhões

Uma conta atrasada aqui e outra ali, uma crise econômica que não vai embora, a pandemia e educação financeira ainda engatinhando. Não é de se admirar que o brasileiro com contas atrasadas tenha dívidas superiores ao salário mínimo.

De acordo com o Mapa da Inadimplência do Serasa, empresa de negociação de dívidas, em média, cada inadimplente deve R$ 3.934,38, mais de três vezes o piso nacional de R$ 1.100. Cada dívida custa, em média, R$ 1.163,52, segundo os dados de junho deste ano.

No total, os 62,5 milhões de inadimplentes registrados no mês devem R$ 245,9 bilhões. A maior fatia dessas contas em atraso (28,6%) é de cartão de crédito ou bancos, depois aparecem dívidas com contas de luz, água e telefone (23,6%), as chamadas "utilities", e em seguida com o varejo (13,1%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários