Valor é o maior da série histórica iniciada em 2001
Sophia Bernardes
Valor é o maior da série histórica iniciada em 2001

Entre janeiro e agosto deste ano, os gastos com cartão o corporativo do presidente da república atingiram R$ 5,8 milhões, dia revista Crusoé. O valor é o maior da série histórica, iniciada em 2001, quando os presidentes passaram a utilizar a verba. 

“A conta não inclui outros órgãos do governo, como a Agência Brasileira de Inteligência e o Gabinete de Segurança Institucional, que têm seus próprios cartões corporativos. Estão computados apenas aos gastos da família do presidente em viagens e as despesas domésticas, por exemplo. Para se ter uma ideia do que representa o valor despendido pelo clã presidencial, em toda a administração federal 2,8 mil funcionários públicos gastaram, em 2021, 131 milhões de reais por meio dos cartões”, diz a revista. 

Em maio, a Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados aprovou a investigação da verba gasta pelo presidente. A proposta de auditoria é do deputado Elias Vaz (PSB-GO), com aprovação do relator, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP).

O autor da proposta disse que o "o cidadão tem o direito de saber como é gasto o dinheiro público". Já Kataguiri afirmou que é importante analisar se os recursos federais foram usados de forma legal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários