Auxílio emergencial
Sophia Bernardes
Auxílio emergencial

Um balanço da Defensoria Pública da União, divulgado pela Folha de São Paulo, aponta que o órgão auxílio pelo menos 630 mil pessoas que tiveram problemas com o auxílio emergencial. Ao todo, a DPU prestou 2,8 milhões de atendimentos de abril de 2020 até 12 de agosto.

Quem tem direito ao benefício?

O Auxílio Emergencial 2021 segue sendo destinado a trabalhadores informais e beneficiários do programa Bolsa Família. Para receber até R$ 375 é necessário estar cadastrado no CadÚnico, e no site da Dataprev, responsável pelo auxílio emergencial. 

Quem não tem direito ao auxílio?

  • famílias cuja renda mensal seja superior a três salários mínimos (R$ 3.300);
  • famílias com renda por membro maior que meio salário mínimo (R$ 550);
  • pessoas que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019;
  • pessoas que possuíam bens de valor superior a R$ 300 mil em 2019;
  • residentes médicos, estagiários e beneficiários de bolsa de estudo;
  • trabalhadores com vínculo formal, isto é, trabalhadores formalizados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e servidores públicos (ainda que em contrato temporário). Portanto, trabalhadores formais de baixa renda e  aqueles que tiverem suas jornadas e salários reduzidos não receberão o benefício;
  • cidadãos que já recebem outro benefício (como Benefício de Prestação Continuada (BPC), seguro-desemprego, aposentadoria ou pensão, excluindo os beneficiados pelo Bolsa Família, que poderão optar entre receber o valor pago pelo programa ou o auxílio de R$ 600).

Nesta segunda-feira (dia 16), a Caixa Econômica Federal libera o saque da quarta parcela do auxílio emergencial 2021 aos trabalhadores nascidos em outubro , sem direito ao Bolsa Família.

Os valores do auxílio emergencial 2021 correspondem a R$ 150 (para quem mora sozinho), R$ 250 (para famílias com dois ou mais integrantes) e R$ 375 (para mães chefes de família).


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários