Salim Mattar foi secretário de desestatização do governo Bolsonaro
Estadão/divulgação
Salim Mattar foi secretário de desestatização do governo Bolsonaro

O empresário e ex-secretário de Desestatização do Governo Bolsonaro, Sallm Mattar, usou verbas da Lei Rouanet para investimentos em museus e projetos culturais visando redução de impostos. A informação foi publicada pela coluna do jornalista Guilherme Amado, no Metrópoles. 

Segundo a publicação, a Localiza, empresa de aluguel de carros fundada por Mattar, recebeu R$ 8,4 milhões do programa do governo federal entre 1995 e 2020. No total, a empresa apoiou 81 projetos, sendo o maior investimento realizado no Museu do Inhotim, com destinação de R$ 1,2 milhão. 

Os valores recebidos pelo empresário contraria suas falas publicadas em redes sociais. No domingo (01), Mattar afirmou ser 'absurdo' os investimentos no Museu da Língua Portuguesa enquanto há crianças da rua e pessoas morando embaixo de pontes. 

“Criou-se uma comovente alegria com a reinauguração do museu da língua portuguesa. Absurdo investir num museu enquanto temos crianças abandonadas, moradores vivendo debaixo de viadutos e policiais sem as devidas condições para fazer segurança. PÉSSIMA ALOCAÇÃO DE RECURSOS!”, afirmou Mattar, pleo Twitter. 

O Museu da Língua Portuguesa foi reaberto no domingo após seis anos fechado, em reformas, devido ao incêndio que atingiu as dependências do prédio em dezembro de 2015. Na época, grande parte do acervo do museu se perdeu em meio às chamas. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários