O governo de São Paulo aumentou a arrecadação em 15,4%
Divulgação
O governo de São Paulo aumentou a arrecadação em 15,4%

Os estados se beneficiaram da inflação mais alta, e engordaram o caixa para 2022. A arrecadação por meio do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) cresceu R$ 45,1 bilhões quando comparada a 2019. 

A tendência é que esse dinheiro seja usado no ano que vem, em meio às eleições . Veja abaixo o levantamento feito pelo Estadão.

Crescimento por estado (em milhões de reais):

  • AC - 157 (21,2%)
  • AL - 483 (19,6%)
  • AM - 854 (12%)
  • AP -116 (22%)
  • BA - 2714 (19,1%)
  • CE -1251 (17,2%)
  • DF - 498 (6,3%)
  • ES - 1163 (16,2%)
  • GO - 2275 (24.1%)
  • MA - 720 (13,8%)
  • MG -5210 (16,8%)
  • MS - 1073 (15,7%)
  • MT - 2004 (23,9%)
  • PA - 1275 (15,8%)
  • PB -553 (14,5%)
  • PE - 1438 (12,8%)
  • PI - 450 (16,9%)
  • PR - 2472 (11,4%)
  • RJ - 3984 (16,9%)
  • RN - 389 (8,8%)
  • RO - 489 (20,9%)
  • RR - 117 (15,6%)
  • RS - 3708 (17%)
  • SC - 2391 (16,2%)
  • SE -318 (14,2%)
  • SP - 14230 (15,4%)
  • TO - 327 (17,9%)

No total, esse ano, arrecadação com ICMS alcançou R$ 250 bilhões até maio. Isso representa uma alta real de 11% ante 2020. 

Os dados da arrecadação do ICMS de janeiro a maio foram reunidos, a pedido do Estadão, pela Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) com base nas notas fiscais eletrônicas emitidas.

A inflação também vai dar uma folga no Orçamento da União. Isso porque o reajuste para o teto do ano seguinte deve sempre ser feito pela inflação acumulada em 12 meses até junho do ano anterior. Sendo assim, o governo feral terá uma 'gordura' de R$ 124 bilhões

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários