Gil do Vigor
Reprodução
Gil do Vigor

"O vigorar é certo pra quem não é basculho ", entendeu? Se a frase colocaria pontos de interrogação na cabeça da maioria dos brasileiros antes do " Big Brother Brasil 21 ", depois de conhecerem  Gilberto Nogueira  a mensagem é clara: ele nasceu pra brilhar. Dono do quarto lugar da edição do reality show, o economista deixou os números quase de lado por três meses e apareceu, entre outros motivos, por apresentar um vocabulário bem específico aos telespectadores. Agora, seus bordões e sua desenvoltura marcam presença em campanhas de celular, chocolate, iogurte, aplicativo de delivery, perfume, eletrodoméstico e banco.

"Ter a oportunidade de me unir a diversas marcas é algo que me alegra, porque era um desejo meu estar nesse universo publicitário. Ver que muitas portas estão se abrindo, principalmente com marcas em que acredito, me deixa mais regozijado, empolgado e com vontade de inspirar as pessoas por meio das mensagens que juntos passamos", comemora Gil do Vigor, atualmente com 14, 4 milhões de seguidores no Instagram.

Após realizar um estudo durante o mês de abril e constatar mais de 15,3 mil menções à marca Vigor associadas a Gil, a empresa foi uma das que decidiu chamá-lo a fechar o negócio que já rendeu às redes sociais da empresa: 400 mil curtidas, 57 mil compartilhamentos, 50 mil comentários e mais 93 mil seguidores no Instagram.

Gil é cocriador de conteúdo na empresa e desenvolve mensagens para a linha Vigor Grego, a partir do tema "Esse momento é meu, Brasil", uma referência ao seu conhecido grito "Ai, Brasiiiil".

"O dialeto do Gil é uma expressão verbal da personalidade dele, e o público comprou isso. São palavras engraçadas, ditas em um tom de voz único e que são a cara dele. Isso cria uma personalidade tão original que ele se destaca de outras celebridades, influenciadores ou personalidades. E o quesito "originalidade" conta muito para tornar as marcas que o contratam únicas também", avalia Galileu Nogueira, especialista em branding e fundador da consultoria Influxo.

Ele aponta que forçar Gil a adotar outras postura nas campanhas não seria bom para as empresas:

"Colocar o Gil para ler um texto num teleprompter e pedir para ele simplesmente não ser ele mesmo seria um desperdício de carisma e intimidade com o público."

Além disso, dizem os especialistas, ser exatamente como ele foi durante o programa garante mais credibilidade diante da audiência. O Santander, empresa da qual Gil é embaixador, o colocou para anunciar o lançamento do SX Universitário na televisão. Sob o mote #DeSXcontoVigoros, no comercial, Gil convidou as universidades a oferecerem descontos aos alunos que utilizarem o novo cartão, que garante o pagamento em dia. Em duas semanas, 163 universidades aderiram ao desafio. Somente as cinco primeiras somam 1,5 milhão de alunos matriculados.

Você viu?

Trajetória importa

Gil é embaixador ainda de Ifood e Motorola. Para a marca de celulares, seu nome também chegou por meio de menções nas redes sociais. Foram mensagens de fãs que sabiam que o ex-BBB usava um aparelho da marca e clamaram pelo relacionamento.

"Não queremos embaixadores que falem do produto apenas durante as campanhas publicitárias. Nosso foco é encontrar quem verdadeiramente conversa com a marca e também passa sua verdade para seguidores e fãs. O Gil foi uma grata surpresa, já que a nossa história começou muito antes de ele entrar no "BBB". Ele já era um fã da marca antes de ficar famoso", declara Andrea Brandi, Brand Marketing Manager da Motorola Brasil.

A trajetória conhecida e longa de Gil com a marca deve ser um ponto positivo para as campanhas a serem desenvolvidas também no caso de O Boticário, de quem Gil é parceiro.

"Para associar a marca a uma personalidade, entendemos que deve haver uma conexão genuína entre ambos. No caso do Gil do Vigor, sua personalidade alegre, seu carisma, sua sensibilidade e, principalmente, sua trajetória e suas mensagens foram fatores decisivos para que buscássemos a parceria. Isso além do fato de Gil ser um consumidor da nossa marca e ter compartilhado histórias com os nossos produtos desde antes do "BBB"", aponta Cathyelle Schroeder, gerente de Branding e Comunicação do grupo.

Além do dialeto e do que Gil usa ou não, outra informação tem sido relevante para o mercado publicitário: sua orientação sexual, como gay. Ao divulgarem a chegada dele nas empresas, tanto O Boticário quanto Santander mencionaram a palavra "diversidade". Mas Galileu explica que uma contratação não é suficiente para se apropriar do território de bandeiras LGBTQIAP+.

"Deve vir acompanhado de ações consistentes e frequentes sobre essa temática. Trazer o Gil é um grande avanço, principalmente para o segmento bancário, por termos uma personalidade gay sendo porta-voz, mas isso não é suficiente. Iniciativas de marketing, fundos de apoio a projetos LGBTQIAP+ e linhas de produtos destinando lucro para a causa podem ser excelentes caminhos para construir esse lugar mais autêntico das marcas", diz Galileu.

O Santander afirmou ter sido eleito a empresa com melhores práticas em diversidade e inclusão no país pelo Guia Exame de Diversidade de 2019 e, em 2020, ter vencido na categoria Étnico-Racial. O Boticário ressaltou que "tem muito claro seus compromissos com Diversidade, Equidade e Inclusão expressos nas comunicações, iniciativas e produtos". A empresa contou que mantém grupos de afinidade em cinco dimensões priorizadas (gênero, raça e etnia, gerações, pessoas com deficiência e LGBTQI+) em que seus 12 mil colaboradores atuam. E que parte da coleção Orgulho, divulgada por Gil, é destinada para ONGs que suportam a causa LGTBTQI+.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários