Ministro da Economia, Paulo Guedes
Alan Santos/Presidência da República
Ministro da Economia, Paulo Guedes

O ministro da Economia Paulo Guedes disse, nesta quarta-feira (23), que novas bandeiras tarifárias , que deixam a conta de energia elétrica mais cara, têm o objetivo de evitar um racionamento no Brasil. Em reunião com representantes da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Guedes disse que "estamos vindo com bandeiras novas". As informações são da Folha de S. Paulo.

Apesar de falar sobre as tais bandeiras novas, o ministro não detalhou se estava se referindo, de fato, à possibilidade de criar um nível ainda mais alto no patamar de bandeiras tarifárias , tornando a energia elétrica mais cara para os consumidores.

"Nossa inflação deu um salto, indo a 8% em 12 meses, exatamente por causa de comida e energia. Energia, porque agora estamos vindo com bandeiras novas para evitar o racionamento lá na frente, está havendo uma racionalização no uso agora, e isso é um choque. Vai haver um choque na energia e um choque de alimentos", disse Guedes, que acrescentou que a autonomia formal do Banco Central é uma das formas de evitar que os choques temporários se transformem em aumentos permanentes de preços.

Na próxima semana, a Agência Nacional de Energia Elétrica ( Aneel ) deve aprovar o reajuste das bandeiras tarifárias . O valor adicional encarece as contas de luz toda vez que o custo de geração de energia sofre alta. A tendência é que as bandeiras tenham aumento entre 40% e 60%, o que reflete em alta entre 15% e 20% nas contas de luz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários