O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, descartou a possibilidade de fraude em urnas eletrônicas em audiência sobre voto impresso na Câmara dos Deputados
Nelson Jr./SCO/STF
O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, descartou a possibilidade de fraude em urnas eletrônicas em audiência sobre voto impresso na Câmara dos Deputados

O ministro Luís Roberto Barroso , presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que o custo do voto impresso no Brasil pode chegar a R$ 2 bilhões . A declaração foi dada na quarta-feira (9) em uma audiência na Câmara para tratar do voto em papel, que tem apoio do presidente Bolsonaro. 

"Dois bilhões de reais faz muita diferença. Eu só gostaria de lembrar que nós não realizamos o censo demográfico por falta de dinheiro, e que as Forças Armadas não puderam ajudar em uma operação que eu mesmo determinei para proteger comunidades indígenas por falta de recursos", disse.

Barroso afirmou que o Congresso tem direito de discutir a questão, mas lembrou que as urnas eletrônicas são seguras e que encerraram um ciclo de fraudes pelo voto impresso . Ele também destacou que, por não ter ligação à internet, a confiabilidade do sistema digital é ainda maior. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários