Barragem da Vale corre risco de romper em Mariana, segundo órgão trabalhista
Agência Brasil
Barragem da Vale corre risco de romper em Mariana, segundo órgão trabalhista

Uma  barragem  da mineradora Vale corre risco de ruptura por liquefação (quando a matéria passa do estado gasoso para o líquido) em Mariana (MG) . Foi o que informou a Superintendência Regional do Trabalho de Minas Gerais , que interdita atividadades da empresa na região.

A barragem chamada Xingu , na mina Alegria, está interditada desde março do ano passado e sem receber rejeitos de minério de ferro há 20 anos , porém, com alguns trabalhadores em atividade. Segundo o órgão, o rompimento da barragem poderia provocar o soterramento de quem ainda trabalha no local.

A interdição ocorreu após visita de fiscais . Em nota à CNN , a Vale disse que a barragem de Xingu não corre risco de romper e que não houve alteração nas condições ou no nível de segurança. A empresa também disse que barragem é monitorada e inspecionada continuamente por equipe técnica especializada e está incluída no plano de descaracterização de barragens da companhia.

"Não obstante, em conformidade com o termo de interdição da Superintendência Regional do Trabalho, a Vale suspendeu o acesso de trabalhadores e a circulação de veículos na zona da inundação da barragem Xingu, sendo permitidos apenas acessos imprescindíveis para estabilização da estrutura, com rigoroso protocolo de segurança", afirmou a mineradora à CNN.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários