Secretário especial de Fazenda defende equilíbrio do governo com a ajuda aos mais vulneráveis
Edu Andrade/Ministério da Economia
Secretário especial de Fazenda defende equilíbrio do governo com a ajuda aos mais vulneráveis

Durante uma audiência pública para tratar do coronavírus nesta segunda-feira (31), senadores questionaram o secretário especial de Fazenda, Bruno Funchal , sobre uma prorrogação do auxílio emergencial aos mais vulneráveis durante a pandemia. 

Outro ponto abordado pelos senadores é que o valor pago atualmente não é suficiente para a sobrevivência das famílias. O benefício pode variar de R$ 150 a R$ 375 , no caso de mães chefes de família. No ano passado, o governo gastou quase R$ 300 bilhões a mais de 66 milhões de brasileiros. 

Na audiência, Funchal defendeu que os gastos com auxílio sejam equilibrados, a fim de manter o programa em caso de necessidade. O governo já promete uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para garantir a ajuda aos mais afetados pela crise. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários