Guedes desiste da “nova CPMF”, que afetaria criptomoedas
Juliana Nascimento
Guedes desiste da “nova CPMF”, que afetaria criptomoedas


O ministro da Economia, Paulo Guedes , afirmou, nesta terça-feira (1) que a reforma tributária  vai envolver a tributação de dividendos . Durante a audiência na Comissão de Educação, o ministro afirmou que parou de falar da criação de um imposto sobre transações tributárias, nos moldes da antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), porque houve resistência no Congresso Nacional . “Parei de falar, deixa para um próximo capítulo”, disse.

A CPMF foi um imposto  federal que vigorou de 1997 a 2007. Sua última taxa foi de 0,38%. A tributação tinha incidência em praticamente todas as movimentações bancárias, o que gerava desconforto até para sacar dinheiro do banco.


O imposto temporário e impopular foi prorrogado diversas vezes e ganhou péssima fama durante os diferentes governos de sua abrangência.

Guedes também rebateu pedidos  por mais recursos para a Educação e disse que ouve reclamações de todas as pastas pelo aperto orçamentário.

“Ministros têm sempre muitas ideias, um quer fazer uma ponte pra lua, outro quer fazer um marco histórico que vai mudar a vida do País. Aí começa a gastar dinheiro, aí a dívida pública vai subindo, o endividamento em bola de neve e vamos parar onde estamos hoje”, disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários