Banco Central do Brasil
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Banco Central do Brasil

Banco Central (BC) divulgou nesta segunda-feira (24) as primeiras diretrizes para o projeto de emissão de moeda digital e incluiu entre elas a previsão de uso em comércios . As normas são a conclusão da primeira etapa de estudos iniciada em agosto do ano passado.

De acordo com o BC, uma possível moeda digital precisará aumentar a eficiência dos pagamentos em varejo, contribuir para novos modelos de negócio e facilitar a integração econômica do Brasil com outros países.

Para isso, as diretrizes estabelecidas pela autoridade monetária preveem o uso da moeda digital para pagamentos no varejo, a capacidade de ser transacionada online e offline e que a emissão será feita pelo Banco Central “como uma extensão da moeda física”.

Uma moeda digital emitida pelo Banco Central é diferente de outras criptomoedas, como o bitcoin, porque tem garantias de uma instituição por trás.

Você viu?

Ainda entre as diretrizes apresentadas, o BC prevê que a moeda digital não terá remuneração, ou seja, não pagará juros como os títulos públicos. Além disso, ela precisará ter segurança jurídica, aderir às regras de proteção de dados e se adequar às recomendações internacionais para prevenir lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.

Em nota, o BC afirmou que pretende se aprofundar no assunto em diálogo com o setor privado antes de definir um cronograma de implementação do projeto. Também por conta disso, ressaltou que as diretrizes apresentadas podem ser modificadas dependendo da evolução da discussão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários