Lotofácil
Divulgação/Caixa
Lotofácil

Um golpe aplicado à Caixa Econômica fez a Justiça Federal do Tocantins condenar um homem. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Márcio Xavier foi acusado de ser um falso ganhador da Lotofácil e levou R$ 73 milhões do banco. Além dele, outras cinco pessoas foram indiciadas.

O gerente do banco, Robson Pereira do Nascimento, também foi condenado por ajudar Márcio a aplicar a fraude que ocorreu em 2013. Alberto Nunes Tugeiro Filho, Antônio Rodrigues Filho, Ernesto Vieira de Carvalho Neto e Talles Henrique de Freitas Cardoso estão envolvidos no crime e são acusados de lavagem e ocultação de dinheiro. As penas dos golpistas variam de cinco a 13 anos de prisão.

O crime foi descoberto depois de investigações da Polícia Federal, por meio da Operação Éskhara. Para a polícia, o falsário levou a Declaração de Acréscimo Patrimonial (DAPLoto), um documento emitido pela Caixa para ganhadores de prêmios dessa origem. Segundo o MPF, o gerente do banco recebeu Marcio pessoalmente para realizar a fraude. Com a ajuda dos envolvidos, o dinheiro foi transferido para diversas contas para não levantar suspeitas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários